Quando você começou a não me querer mais em sua volta, precisei ir, no entanto, preferi ficar. Em algum lugar na minha mente, acreditei que eu pudesse te ajudar a lidar com os seus problemas, mas o espaço que você criou para se proteger me manteve afastado em todas às vezes que eu tentei me aproximar. Fui perdendo forças, perdendo aquela vontade que me fazia levantar e seguir em sua direção, como se você fosse o astro rei e eu um girassol que te buscava para continuar vivendo. As coisas começaram a morrer, perder o brilho e a cor. Cansado, pendi minha cabeça e enquanto olhava para o chão, pude ver meu suor, meu sangue, pude me ver; Coisa que eu há muito tempo já não fazia. Tive pena do ser que definhava, um ser que ninguém enxergava as dores.Não quis mais ir além daquele ponto, quis ficar e cuidar daquele ser murcho, antes que fosse tarde demais. Eu dei pistas, nomes e endereços, tudo necessário para saber para onde eu iria, se caso eu me perdesse, mas não os use, eu me encontrei quando te perdi, vi em mim uma luz ainda mais forte do que a que existia em você. Eu juro que foi difícil para mim, mas enquanto você buscava alguém, sem saber quem ou onde, eu te amava.