With the taste of your lips, I'm on a ride

You're toxic, I'm slippin' under (8)

Acordei com o alarme de Toxic. Eu ia pra escola ás 7hrs , mas acordava ás 5:30 porque senão eu não , com a minha família acordando ás 6hrs -exatamente a hora que eu saio- , eu não conseguiria ir.

Penteei meu cabelo loiro, o que foi difícil já que ele é cacheado o que leva a ser extremamente embaraçado, passei lápis de olho que alias, eu não vivo sem, e é a única maquiagem que uso.Fiquei olhando meu olho no espelho, ele era verde acastanhado. Eu amo olhos. De qualquer cor, preto, castanho, verde, azul, e qualquer outra mistura de cores. É estranho quando conheço alguem porque eu fico olhando no olho por pelo menos 1 minuto,e meio que assusta os outros. Coloquei a calça jeans preta, uma camiseta branca regata e peguei minha blusa preta ,larga e com capus. Escovei dente e fui pra cozinha, ja levando minha mochila pra sala, lá peguei um yakult e fui tomando. Peguei meu celular e a mochila e fechei a porta. Na verdade bati. Esse era o ‘despertador’ da minha familia. E o sinal se que eles não tinham conseguido me segurar em casa, como sempre quiseram, mas nunca conseguiram.

Fui andando e cheguei lá ás 6:15. Era ruim acordar cedo, chegar cedo. Sentei no banco do outro lado da rua e fiquei jogando no celular. E é por isso que eu tenho que carregar meu celular todo dia. Até começar a chegar as pessoas, eu fiquei fazendo isso, e quando deu 6:50, que era a hora que meus irmãos chegavam, eu entrei.

Meu irmão nem era tão estranho comigo, na verdade as vezes ele era protetor, tentava ser legal. Mas minha irmã… eu chegava a ter raiva de querer esfregar a cara dela em qualquer parede mais próxima, de preferência com detalhes ásperos. Mas eu não poderia fazer isso, já que ela é boa em tudo e eu sou louca. Eu iria para um manicômio e ela continuaria a ser a filha preferida. Guardei o celular para entrar , coloquei meu cabelo pra frente e coloquei a touca da blusa. Sentei no fundo da sala , no meio. Deitei a cabeça e voltei a jogar no meu celular. As pessoas começaram a chegar até que o professor chegou -o que eu vi pelo silencio que veio de repente na sala- , então eu guardei o celular, peguei os cadernos e deitei na mesa. O que eu não esperava é que fosse uma professora, que viria me encher falando pra me sentar direito e começar a copiar. Levantei a cabeça e puxei o capus totalmente cobrindo minha cara. Eu queria gritar, todo mundo sabia que eu não fazia nada em aula nenhuma, porque ela veio me encher? Tirei o capus e comecei a copiar.

Enquanto eu copiava lembrava de algumas conversas minhas com Josh. Dai eu comecei a sorrir, e logo eu estava rindo.

- Também quero rir, alias , garanto que todos aqui querem. - ela falou la da frente da sala, quase gritando

- Que? - me senti confusa. - Ah , hn… você não entenderia, ninguém aqui entenderia.

- Então explique. - ela forçou

- Você tá realmente afim de rir né? - desafiei ela.

- Claro, muita.

-  Eu não posso te satisfazer, por que apesar que você ache que eu sou uma palhaça, ja que são esses que fazem o que você quer que eu faça, eu não sou , e não sou obrigada te contar nem explicar nada. - ela veio até minha carteira.

- Você realmente é muito abusada. Diretoria.

- Claro, por que não se pode sorrir ou rir sozinha, ser feliz, que você tem que contar pra todo mundo - eu peguei meu celular e sai enquanto reclamava.

- Tá levando o celular pra que? Não vai usar lá.

- Eu ganhei, é meu. Levo pra onde quiser, por isso chama teleMÓVEL - enfatizei o móvel e sai da sala. Até eu voltar lembrando que eu não fazia a minima ideia do que eu tava fazendo - Ah, e a proposito, eu chego lá e falo o que? Que eu tava rindo sozinha, isso te incomodou e você me mandou pra lá?

- Que você me desafiou, encarou e argumentou contra uma professora.

- Então tá - eu dei de ombros e fui. Cheguei lá e logo entrei na sala.

- E então, Ino, o que foi dessa vez? - me perguntou a diretora.

- Então..

- Dormiu na aula de novo? Celular? Não copiou? Brigou com alguem?

- Nossa, mas meu histórico aqui é ÓTIMO! Porém, se dessa vez eu estiver errada, desisto. Aquela professorazinha tem um problema comigo, e se ela continuar com isso vai ter um bem grande. Beleza que eu não tava fazendo nada mesmo, dai ela falou pra eu copiar , dai eu copiei , eu comecei a rir

- Do que? - ela me interrompeu

- De nada, coisa pessoal. Continuando… Ela falou pra eu contar pra todo mundo, que queriam rir também , eu disse que não entenderiam e aquela vac- eu percebi o que ia falar e parei- e ela  forçou falando pra explicar. Eu disse que eu não sou palhaça pra fazer ela rir e que não era obrigada a dizer nada. Eu fiz alguma coisa de errado?

- Na verd-

- Ah , e ela mandou dizer que eu enfrentei ela, o que eu realmente fiz, mas ela me forçou a fazer isso, então eu não estou dizendo que não enfrentei ela , mas sim que, pelo menos no meu ponto de vista, eu não est-

- Você sabe que fala demais né?

- Ah sim, desculpa, é que ás vezes eu me empolgo e sabe como é, eu gosto de explicar bem explicadinho, pra nã- eu percebi que tava fazendo de novo e parei- Desculpe.

- Ok. Resumindo, tenho que admitir que dessa vez você realmente não estava errada. Por mais que não esteja coberta de razão, já que te conhecendo do jeito que conheço sei que você falou com outro tom e com outras palavras pra ela. Eu gostaria que você chamasse ela aqui, e voltasse pra sala, esperando junto com os outros alunos.

- Obrigada diretora,chamarei ela e ficarei quietinha no meu canto la na sala. - eu sorri e sai da sala da diretoria , indo direto pra minha sala onde ela estava falando mal de mim.  Eu ri, pois quando ela me viu também riu , muito provavelmente pensando que eu tinha sido punida.

- E então? - ela agora, estava quase rindo.

- Bom , são varias coisas. Ela chamou você lá,e disse que eu não estava certa, mas que também não estava errada.  Então por favor, tira esse sorriso sínico da cara, que na situação, fica melhor em mim - e eu sorri igual a ela, indo pro meu lugar. - é , não são várias coisas. - ela parou de sorrir, e antes que saísse da sala, eu disse pra ela : - Se quiser incluir isso aqui também na hora de contar o que aconteceu, á vontade, mas conta direitinho , tá?