*Com spoiler


Essa série melhorou?? Sim, melhorou. Agora ela é boa? Não,
ainda não é.



A diferença da primeira para a segunda temporada é simples,
os personagens secundários ganharam um foco maior, diminuíram a chatice da
Beverly Lincoln (Tamsin Greig) e principalmente o Joey está definitivamente de
volta. Pois é, Matt LeBlanc voltou a fazer seu personagem mais famoso (e único),
não estou dizendo que é ruim, de forma alguma, pois se tem algo que Matt sabe
muito bem é interpretar um ator bonito, pegador e meio bocó, não poderia ser
diferente afinal fez isso por 10 temporadas em Friends e por mais 2 em Joey,
porém deve ser triste para um ator só conseguir sucesso ressuscitando um antigo
personagem.



Por sorte, parece que os roteiristas de episodes estão
aprendendo com os erros, após um péssimo início de série tivemos uma boa
segunda temporada. Deram mais espaço para os outros personagens, fizeram o
romance do casal Beverly e Sean Lincoln (Tamsin Greig e Stephen Mangan) ter
alguma valia, fazendo-nos torcer por eles. Assim como o caso da Carol Rance (Kathleen
Rose Perkins) com seu chefe o Merc Lapidus (John Pankow), afinal quem não
torceu para que Carol largasse logo esse cara que nunca deixará a mulher cega
para ficar com ela e aceitasse logo o lugar dele na empresa?



Agora só me resta começar a terceira temporada com o desejo
de continuarem nessa linha de melhora.