Gessingeriando


Quando toca o telefone eu penso
que é você, mas é só o inverno entrando pela porta que você deixou aberta ao
sair. Então, é melhor seguir viagem e tirar os pés da terra firme. Muito prazer,
meu nome é otário.



É tarde demais para pedir perdão pra
fingir que não foi mal? Me dê 3 minutos e vai entender o que eu sinto, porque
você já me fez correr demais os riscos dessa highway, negro amor. Você diz que
eu sou louco, eu digo: "Louca é você"! Pois, somos todos iguais e tão
desiguais nessa terra de gigantes.



Minha vida é tão confusa quanto a
américa central e às vezes nunca sei se "as vezes" leva crase. Às
vezes nunca sei em que ponto acaba a frase. Porém, se eu soubesse antes o que
sei agora, erraria tudo exatamente igual.



E você me pergunta: “Mas, afinal?
O que é rock'n'roll? Os óculos do John ou o olhar do Paul?” Não aguento mais,
eu não sei a resposta. Porém, se você perguntar por mim vão dizer que eu ando
muito estranho, vão dizer que eu ando por aí. Entretanto, você só quer saber: “Quanto
vale a vida?” Eu não sei e você me acha um fracasso, eu não acho isso
engraçado. Mais uma pergunta fica sem resposta.



Eu tenho muitos amigos, tenho
discos e livros, mas quando eu mais preciso eu só tenho você. Tudo aqui parece
estar fora do lugar. Uma sensação difícil de explicar.  Eu ligo a TV,
desligo a TV e ligo pra você. Ninguém atende, eu não entendo. Tão fazendo
onda, tão fazendo charme. Tomara que a chuva caia como uma luva, um dilúvio, um
delírio e me traga alívio imediato.



Onde estão os seus olhos? Não foi
assim que eu sonhei a nossa vida, a despedida seria até logo mais. Sei que dói quando
chega o fim, dores que ninguém nunca sentiu. Mas, o que você não pode, eu não
vou te pedir. O que você não quer, eu não quero insistir. O que me deixa
esperançoso é que se tudo passa talvez você passe por aqui. De fé!