Sabe essas coisas na vida que te deixam relaxado e te levantam o astral. Pois é, para mim o Programa do Jô funciona exatamente assim.
Como é gostosa a sensação de leveza ao ir dormir depois de assistir ao programa. A maneira como ele apresenta as piadas, as curiosidades, os convidados e como conduz as entrevistas é extraordinária.
Me lembro do Jô comediante nos programas Faça Humor Não Faça Guerra(fazendo a célebre dupla Lelé e Da Cuca com o fabuloso Renato Corte Real), Satiricom, Planeta dos Homens, Viva o Gordo, com seus personagens hilariantes e com críticas inteligentíssimas ao sistema, mesmo na época da ditadura militar. Sem dúvida nasceu pra coisa. Mas conhecendo o Jô escritor, apresentador e entrevistador é que pude ter a dimensão de sua capacidade intelectual, sua perspicácia e sua sutileza. É de uma inteligência ímpar. Como escritor, tem uma imaginação fértil e faz com que a leitura se torne agradável e cativante. Mas é como apresentador e entrevistador que ele se supera. Conduz seu “Programa do Jô” com tal leveza que nem percebo o tempo passar, quando me dou conta já são duas da madrugada quando ele anuncia o famoso “beijo do gordo” e a platéia, com razão, solta aquele pezaroso “ahhhhh!” e eu também. Outro dia ele entrevistou uma garota de 15 anos, cantora e compositora de blues. A menina é muito talentosa, porém estava pouco à vontade em frente às câmeras. Mas não é que o Jô fez a menina se soltar e ela mostrou todo seu talento, apesar da nítida vergonha que sentia como dava pra se notar através de seus gestos nervosos. Ele tem a capacidade de deixar seus convidados à vontade, graças à sua experiência como comediante. Não há quem não ria a cada inferência dele.
O programa trata de assuntos sérios com a mesma leveza com que trata assuntos engraçados e esse é o seu diferencial, na minha opinião. Tenho um dia inteiro de trabalho sério, depois volto à casa e assisto aos noticiários sérios e nada melhor do que ao ir para a cama estar extasiado com gargalhadas espontâneas soltas à partir das piadinhas sobre os pseudo cabelos do Derico, das informações nada precisas do Bira, das trapalhadas do Alex, enfim, é uma equipe inteira pronta para fazer rir, mesmo as coisas mais elementares e corriqueiras tornam-se engraçadas nos comentários de qualquer integrante do programa. E a qualidade musical então, nem se fala. O tema de abertura é um presente aos ouvidos e as músicas apresentadas em cada edição são da mais alta qualidade, tanto pelo sexteto quanto pelos convidados. Neste momento, por exemplo, enquanto escrevo assisto ao programa e deleito-me com a conversa do Jô com o impagável Altamiro Carrilho e sua flauta encantada, dando umas palhinhas de seu repertório magnífico e soltando umas tiradas engraçadíssimas. Só o programa do Jô mesmo para apresentar uma preciosidade como essa.
Agora é hora de dormir. Mais uma vez estou me sentindo leve e vou ter um sono tranqüilo com certeza, graças ao poder restaurador do Programa do Jô. Amanhã já acordo de bom humor e não poderia ser diferente.

www.ivanlimasp.blogspot.com