5 anos depois da morte do estilista Clodovil, ainda a rumores sobre sua morte. Além de estilista, Clodovil também era político, o que se sabia e que ele tinha muitas dívidas durante sua vida.
Em um programa de televisão, o estilista Ronaldo Esper voltou a tona o assunto que fora esquecido pela policia e pela midia, o suposto assassinato de Clodovil.

Antes de terminar sua participação, Esper abiu o coração e deu sua opinião sobre a morte de Clodovil Hernandes.
não sei se ele morreu por algum motivo político ou por ele ter se envolvido com meninos de programa, mas ele foi assassinado. Eu não tenho provas, mas é o que eu acho. Eu queria pedir a exumação do corpo dele se eu fosse politico. Disseram que ele teve um derrame hemorrágico. Mas a cama dele tinha 40 cm e o tapete 20 cm. Como deu afundamento craniano? Eu acho que foi um crime, sim.
O deputado federal, ex apresentador de televisão e estilista Clodovil Hernandes morreu no dia 17 de março de 2009, aos 71 anos, em Brasília. Inicialmente a causa mortis anunciada teria sido morte cerebral. Ela foi revelada pelo diretor técnico do hospital Santa Lúcia, Cícero Henrique Dantas Neto. Dias depois, porém, o colunista Claúdio Humberto levantou a suspeita de assassinato em sua coluna nacional.

VEJA A NOTA NA COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO:

“Conforme noticiamos em primeira mão às 21h20 de ontem, a policia legislativa, da camara dos deputados, lacrou o apartamento em que residia o falecido deputado Clodovil Hernandes, em Brasilia, sob a alegação que será necessário realizar perícia para verificar a suspeita de que o parlamentar teria sido vitima de assassinato, e não de um acidente vascular cerebral (AVC), conforme atestaram os médicos. Assessores do deputado estavam gravando entrevista para o programa “Fantástico”, da rede globo, pelas 21h, quando agentes da policia legislativa irromperam no apartamento, interrompendo as gravações e afirmando que todos deveriam sair porque o imóvel seria lacrado para pericia. A reporter que fazia a matéria era Poliana Abritta. Clodovil Hernandes foi encontrado desacordado às 7h da manhã de segunda-feira (16) por seus empregados, que foram ao quarto recolher a cadela do deputado para administrar-lhe remédios prescritos pelo veterinario. Eles encontraram Clodovil deitado de bruços, nu, parcialmente sob uma escrivaninha. Ele perdeu 135 ml de sangue. Muito assustados, porque o corpo de Clodovil estava “duro”, conforme relatariam depois , os empregados despertaram Glaucio Hagabiti, o “Claus”, amigo dele hà cerca de quarenta anos, e que estava em outro quarto”.

FONTE: Conexão Jornalismo