Conversa Fiada

19 de Agosto de 2014 A.J. Cardiais Crônicas 803

Antes de começar esta crônica, preciso dar uma “desculpa esfarrapada”: não sou nenhum historiador e nem estou pesquisando sobre o que vou escrever. Sou só um observador dos fatos e das fotos. Como falei antes, não estou pesquisando nada. Estou usando minha memória. Então qualquer falha, é falta mesmo.
Comecei a “interessar-me” por partido político com o surgimento do PT. Quando vi o nome “Partido dos Trabalhadores”, pensei: é disso que nós estamos precisando para mudar a situação. Eu já tinha lido alguns livros ligados ao Partido Comunista, falando das guerrilhas, de Prestes, de Lamarca, de Olga... E me empolgado com tudo que li. Então filiei-me ao PT. Cheguei a fazer campanhas para alguns candidatos que eu simpatizei logo de cara: Jorge Almeida, Geracina Aguiar, Roque Aras e mais alguns. Infelizmente (ou felizmente, não sei) eu sou assim: preciso simpatizar-me com o candidato. Não sigo orientação do que quer que seja. Isso deve ser o meu instinto animal bem aflorado. Quando não vou com a cara do sujeito, não tem “orientação” que dê jeito. Eu posso até quebrar a cara, ninguém é infalível. Bem, para encurtar este lenga lenga, eu quero contar o seguinte: o PT, quando iniciou suas campanhas rumo ao poder, queria vencer a “barreira” sozinho, sem depender de partidos “aliados”. Coloquei aliados entre aspas, porque ninguém se alia a troco de nada, apenas por ideologia. Aliás, não existe mais ideologia partidária. Existe o “se dar bem” e fim.
Então, o PT, depois de algumas “cacetadas”, aprendeu que o jeito era “abrir as pernas” (desculpem a baixaria). E foi o que ele fez: “abriu as pernas às nações inimigas”. Só desse jeito chegou ao Poder. Eu, na minha santa ingenuidade, pensei que o PT só fosse usar os “aliados” como trampolim, e depois do grande salto, daria uma banana para eles,
procurando mudar estas Leis Eleitorais, Judiciárias etc, que tanto nos prejudicam. Ledo (Ivo) engano (não lembro quem é (ou era) que escrevia isto). Agora vejo que TODOS os partidos só querem chegar ao Poder. Depois que chegam, deixam tudo como está. Modificar pra quê? O povo não cobra nada.

Puxando um pouco da memória, lembro que o PMDB, o maior Partido que nós temos, quando se chamava MDB, brigou muito contra o ARENA (que, se não me engano, virou PFL e hoje é o DEM). Acho que só tinha esses dois partidos: ARENA e MDB. O MDB era o Partido de esquerda e o ARENA era ligada ao pessoal da ditadura. Pois bem, o PMDB chegou ao Poder, elegendo Tancredo Neves que, infelizmente, nos deixou e ficando em seu o lugar o seu vice José Sarney, essa figura que reina desde os tempos da ditadura.
Quer dizer: o PMDB já esteve no Poder e continuou com a tapeação. O PSDB, que é parente do PMDB, esteve lá também, privatizou empresas estatais “dizendo que era para melhorar”, enrolou, se deu bem, mas não mudou nada...
O PT está no Poder, e até agora não mudou nada. Eu só quero ver qual o Partido que vai ter a coragem de acabar com o Coeficiente Eleitoral, com a Imunidade Parlamentar, e com todos esses privilégios que os políticos têm.

A.J. Cardiais
31.10.2011

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Mancha de Batom há 2 horas

Você se foi... Agora só resta a mancha de batom num copo, que me faz...
a_j_cardiais Poesias 42


Poesia Impura há 2 horas

Não deixe a poesia pura. Deixe um pouco de gordura e algum resquício de...
a_j_cardiais Poesias 38


REMEXENDO OS GUARDADOS há 15 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 15 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 6


OH HOMEM! (rondel) há 15 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 15 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 8