Quando vejo as pessoas ávidas por celulares, “aí pode”, “aí não pode” e outros troços, fico me sentindo um estranho no ninho, pois não dou tanta importância para estas coisas. Está certo que a tecnologia facilita muito a nossa vida, mas tem gente que “idolatra” demais. Tem gente que se perder o celular, praticamente perde a vida, pois não vive sem um celular. Quando a pessoa usa o celular porque a profissão exige, tudo bem. Tem uns profissionais que se não tiverem um celular, ficarão perdidos e sem dinheiro. Porém não estou me referindo a essas pessoas. Essas praticamente só falam o necessário. Estou me referindo àquelas pessoas que não têm o que fazer, então compram as “promoções” que as concessionárias fazem para ganhar bônus, e passam o dia todo com o celular colado ao ouvido, “pentelhado” as pessoas. O pior de tudo é quando, já beirando a meia noite, elas (as pessoas) percebendo que vão perder alguns bônus, então ficam procurado para quem ligar, só para gastar os bônus.
Tem gente que só usa o celular para telefonar, tirar fotos e ouvir musicas. Mas só se sente bem quando está com um celular do “último tipo”, por uma questão de “status”. Então cada vez que surge um modelo mais novo, tem um celular sendo descartado.

Fugindo do celular, vamos para a internet. Não vou negar que praticamente todos os dias eu fico algumas horas diante do computador. Porém o que mais fico fazendo isto: escrevendo meus textos, postando nos meus blogs ou nos grupos que faço parte e visitando outros blogs. Não sou viciado em facebook, mas sempre dou uma olhadinha para ver se tem algo interessante.

Observo que as pessoas não estão sabendo usar as redes sociais a seu favor . E as pessoas que têm “algum esclarecimento”, e que poderiam estar orientado o povo como melhor usar “estas armas”, estão indo para o mesmo barco: ficam postando “scraps” (não é assim que se escreve?). Acho que foram esses “scraps”, essas “frases feitas” que praticamente afundaram o Orkut e, se continuar assim, vai acabar afundando o facebook também. Para falar a verdade, os “screpes” são bem criativos, mas quem só vive postado demonstra muita falta de criatividade. Por mais carinhosa que a pessoa que está postando queira ser, fica uma coisa muito “maquinal”. Por isso acaba enchendo o saco. Só os políticos e os partidos estão se dando bem (na maioria das vezes) com as redes sócias, porque eles pagam aos “politizados de plantão” para ficarem divulgando o que eles bem querem e entendem (à favor deles, é claro). Como o povo é “massa de manobra” mesmo (não tem como negar), acaba seguindo o que eles querem. Infelizmente as pessoas que se dizem “politizadas” não são apartidárias, estão a serviço de algum partido. Então não estão pensando no povo, estão pensando NELAS. Como os “nossos” partidos políticos não prestam, pois todos estão em busca das mesmas coisas: poder, dinheiro, mordomia, impunidade, etc, nós estamos “fritos”.

A.J. Cardiais
15.01.2014