ELES

03 de Fevereiro de 2012 wagner silveira Crônicas 749

Chegara cedo.Não gostava de deixá-los esperando.Eram seus fãs.Eram tudo para ele.
Logo que desceu do carro, tratou de deslizar rapidamente pelos fundos do estabelecimento.Eles já estavam lá, ele sabia.Eles eram a razão dele estar ali, eram seus fiéis seguidores, mas ele estava com pressa.Sua entrada no palco exigia uma preparação cerimoniosa.
Cantava já havia muito tempo, nem se lembrava mais do início de carreira, só sabia que fora no rádio, na época de ouro do rádio.Era conhecido como o “voz de veludo”.Arrastava milhares deles, sempre lá, a pedirem-lhe os sucessos, implorar por fotos ao seu lado, se espremer por um autógrafo.
Eles nunca o abandonaram.Hoje não seria diferente.

Terminou seu ritual de entrada, já podia ouvir suas vozes na platéia, o burburinho o excitava deveras.
“Cinco minutos” – vieram lhe avisar, para subir.Pegou sua garrafa de água mineral, pois já não podia mais cantar acompanhado da de whisky (Dr. Penna proibiu-o expressamente depois do infarto), uma toalha branca que enrolou no pescoço e foi.
Nos poucos metros que separavam o palco de seu camarim, pensava neles, na força que os faziam persegui-lo onde quer que se apresentasse, em todos esses anos.
Uma ponta de orgulho atingiu-o.Sentiu-se confortável de repente, da postura artística que havia adotado, no caminho de sua carreira, sem concessões , sem babação de ovo de gravadoras, de emissoras de rádio ou televisão, tendo feito até aquele momento, somente aquilo que lhe desse na telha.
Pensou no velho guerreiro Chacrinha, o único que realmente lhe ajudara sem interesse algum, e o único em qual programa realmente se valia a pena comparecer.Sentiu saudades.
De um salto venceu os três degraus do palco, e finalmente foi ovacionado.Eles sempre o veneraram, sempre o idolatraram e amaram realmente, e lá estavam todos mais uma vez, juntos em mais uma noite memorável.
Agradeceu o carinho, cumprimentou à todos, alguns pelo nome, e começou a destilar sucesso atrás de sucesso.”Negue”, “Boêmia” e “Conceição” se fizeram presentes, no meio de outros grandes hits atemporais.
Estava radiante.Todos aplaudiam e pediam mais, ao término de cada petardo sonoro.
Nem a fumaça, nem o cheiro de picanha com alho incomodavam.Naquela noite, o rodízio estava só R$15,90, e ele estava presente.

E eles também, entre um espeto e outro.


Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 20 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 6


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 15


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11