Cadê o samba?

16 de Fevereiro de 2013 sergio geia Crônicas 696

Quantas vezes eu não ouvi a mesma ladainha: naquele tempo que era bom; agora, tudo acabou. Seja carnaval, futebol, música e por aí vai.

Essa questão repercutiu quando o sambista Zeca Pagodinho, acometido por uma certa dose de saudosismo, disse à Folha em 04/02/2013, que o carnaval acabou, que não fazem mais carnaval como antigamente, que carnaval bom mesmo era o do passado. Será que ele está certo?

Estive num baile de clube na segunda-feira de carnaval. Procurei o samba para brincar, mas não encontrei. Cadê o samba?, quis saber. Vi a diversidade sendo mandada para a Sibéria, sendo ignorada no meio daquele barulho infernal de guitarras e distorções, sendo relegada a segundo plano pelo axé ?? a música baiana que toma conta de todos os palcos de bailes de carnaval. Até o rapper sul-coreano Psy eu encontrei. Poxa, num baile de carnaval?

Percebi claramente que a banda era performática, estava mais preocupada em fazer as coreografias, vestir-se de mulher maravilha e super-homem, tocar as músicas que tocam na rádio, e fazer as pessoas tirarem os pés do chão. Que coisa mais chata esse negócio de “tira o pé do chão!”. Já encheu.

Mas são novos tempos, e contra isso tudo não dá pra fazer nada, apenas esbravejar.
O carnaval acabou? O profeta do apocalipse Zeca Pagodinho tem razão? Um detalhe: tinha muitos jovens lá. E dançavam freneticamente.

Um coach famoso disse que realidade não existe. Existem percepções. E a do Zeca é correta, não duvide. Só que para aquela molecada esfuziante, o carnaval tava bombando. Se você perguntar se eles gostaram eles vão dizer que sim, que adoraram, principalmente quando a banda tocou o Psy. “Ah, aí sim ficou maneiro!” Se você perguntar para a vovozinha comendo pipoca, que estava esperando a banda tocar Beth Carvalho, ela vai dizer que o baile estava horrível.

Percepções, meu amigo. Só isso. É por essa razão que é um saco ouvir alguém dizer que determinado negócio estava ruim, horrível, uma porcaria, e outros adjetivos mais, como se aquela opinião fosse a mais sólida das verdades. Não, não é. Pode ser que seja pra ele, mas não é para muitos. É apenas a percepção de quem está descontente, insatisfeito com o que vê. Mas qualquer percepção, por mais razoável que seja, está longe de ser uma verdade absoluta, e não é uma realidade.

No entanto, que se danem os valores do coaching. Esbravejemos, amigos! Esbravejemos!

Carnaval sem samba não dá, né?! Saudosismo ou percepção, o fato é que senti saudades da percussão, dos sambas-enredos ?? novos ou velhos, dos sambistas, do bumbum paticumbum prugurundum, do tum-tum-tum-tum. Procurei o samba, que na minha imaginação poderia estar lá, escondidinho, pronto para surgir triunfalmente na última meia hora de baile. Que nada....

O que vi foi a “baianalização” do carnaval e diversidade zero.

Zeca, tô contigo e não abro!

P.S.: quem me salvou do baixo astral musical foi ela, como sempre: dá-lhe, Furiosa!!!


Leia também
Oração ao Anjo da Guarda… há 1 hora

A fé é algo que aprendemos desde pequenos. Eis a importância de mostrarm...
anjoeros Poesias 5


O Xis da Questão há 2 horas

Não gosto de rimas forçadas. Apesar de que às vezes é preciso, para...
a_j_cardiais Sonetos 16


Seguir em frente... há 2 horas

Seguir em frente. Olhos altivos para seguir adiante. Celebrar as vitória...
anjoeros Poesias 5


Seguir em frente... há 2 horas

Seguir em frente. Olhos altivos para seguir adiante. Celebrar as vitória...
anjoeros Poesias 5


Visão Magmática há 2 horas

Os lobos espreitam escondidos... Como não dou ouvidos, mastigo meus text...
a_j_cardiais Poesias 24


Café da manhã e poema de amor... há 2 horas

Continuo esperando a sua visita à minha página Anjo Eros: Sensualidade e ...
anjoeros Poesias 5