Pelo amor por amor

30 de Agosto de 2013 Trors Crônicas 457

Talvez que não veja mais o que achava que via, talvez eu não sinta o que achava que sentia, talvez eu não vivo mais o que achava que vivia, talvez eu não escreva o que eu achava que escrevia. Talvez eu não seja o que eu achava que era.
O caminho que eu percorri até chegar aqui talvez não seja o mesmo que eu faça pra voltar. O que me faz ser o que sou? O que me faz ser?
O ar que respirei ontem hoje não está mais aqui. O coração que antes batia em dó, hoje bate em ré.
É possível o bater das asas de uma borboleta fazer um vendaval? É possível que o bater da calda de um golfinho na água faça uma onda?
Pelo amor por quem? Por amor? A flor aonde que nasce em uma deserto? Aonde que se planta o rancor no amor?
Não sei nada mais além do nada.


Leia também
"Estou triste" há menos de 1 hora

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 4


"Estou cá a matutar" há menos de 1 hora

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 4


A Humildade nos Cai Bem há 5 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8


Fuga da Inspiração há 6 horas

Preciso terminar um poema que comecei numa empolgação danada... Dep...
a_j_cardiais Poesias 39


Um Dilema há 7 horas

Estou aqui reclamando da minha "vidinha", enquanto tem alguém por aí que...
a_j_cardiais Poesias 37


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 6 há 10 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 15