Cada um tem o seu ritmo. O ritmo de cada um pode ser acelerado ou lento. Lento ou acelerado, não existe o ritmo certo, existe o ritmo de cada um. E cada qual conhece o seu ritmo e se dá bem com ele. E não adianta projetar o seu ritmo no outro. Ritmo não se projeta. E não se muda. O ansioso, o apressado, não vai diminuir a cadência. O lerdinho não vai acelerar. Não adianta. O ritmo está na essência de cada um. E com essência não se brinca.

Eu, por exemplo. Aprecio as pausas. Prefiro fragmentar o meu dia, as minhas tarefas, o meu trabalho. Isso me permite dedicar profundidade e esmero em cada uma de suas partes. Ando devagar, não porque já tive pressa, mas porque é da minha essência. Minha mulher, ao contrário, é ágil, gosta de resolver tudo com muita rapidez.

Toca a campainha. Estou no meu quarto sossegado lendo um livro. Levanto devagar, calço os meus chinelos, dou uma coçada no cocuruto e vou. Já escutei várias vezes ela me pedindo pra ir depressa. Digo: “meu bem, o interesse é de quem está batendo. Não meu. Ele que espere. Se está realmente interessado, vai esperar”. Geralmente eu chego e não tem mais ninguém. Com certeza, era da turma dos ansiosos.

Em outras vezes, quando a mesma campainha toca, minha mulher sai correndo pra atender. Quer resolver tudo. Quando a vejo correndo pela escada eu fico cansado.

Com o telefone é a mesma coisa. Quando toca, eu não saio voando para atender. Se der tempo, tudo bem; se não der, que liguem de novo. Minha mulher sempre consegue chegar a tempo de ouvir a moça do telemarketing oferecer um novo cartão de crédito.

Qual o melhor ritmo?, eu lhe pergunto. Lento ou acelerado? Hein? Hein? Você é daqueles que dirigem o dia com certa inspiração bovina, ou da turma dos rapidinhos, que corre pra não perder a hora? Você curte mais uma flanada no parque, olhando flores e arbustos, ou uma corridinha pra manter a forma? Lento ou acelerado? Hein? Diga lá.

Parafraseando meu querido mestre, o Braga, digo que se você responde que não existe um ritmo melhor, e que o ritmo está na essência de cada um, ah!, você é uma pessoa inteligente e acima de tudo, antenada com o propósito da crônica e o pensamento do cronista. Se você responde “nem tanto ao céu, nem tanto à terra”, você é uma pessoa que não se deixa enganar por sofismas, equilibrada, e bem resolvida em todos os aspectos de sua vida. Agora, se você responde que depende, aí meu amigo, eu só posso concluir que você é possuidor de uma inteligência rara, pra poucos, evoluída.

Você já imaginou se o Ayrton Senna fosse lento? Ou se o Neymar dominasse a bola e demorasse alguns minutos pra decidir o que fazer? Já imaginou o entregador de pizza andando a trinta por hora? E o podólogo com pressa, querendo dar um jeitinho rápido na sua unha encravada? O dentista, atrasado para a consulta anual com o urologista, querendo obturar seu dente em segundos?

Pois é... O ritmo está na essência, e a essência do ritmo deveria ditar as escolhas humanas.
Divagações... Divagações...

Acordo na padaria. Olho pro relógio.

“Moça, por favor, cadê os meus pães?!”