É engraçado ver a profusão de manifestações acerca do julgamento do mensalão. Há a ala dos ferrenhos críticos do PT; dos xiitas que defendem o partido e os condenados; dos indiferentes e (essa é a melhor) dos advogados e juristas das mais diversas áreas do Direito que repudiam a postura do presidente do STF, Joaquim Barbosa, e ao mesmo tempo odeiam qualquer coisa que lembre o PT. Esses ficam em uma encruzilhada. Julgam Barbosa como um ministro que desrespeita a classe de juízes no país, devido ao seu ímpeto afeito a rompantes e recorrentes críticas a posturas de magistrados Brasil afora. Ao mesmo tempo, ficam na dúvida se aplaudem ou repudiam a “rapidez” e possíveis atropelos na hora de pedir a prisão dos condenados do PT.

A postura fica míope e possíveis comentários podem cair em contradição.