Falar ao celular

26 de Novembro de 2013 Thiago Echer Miranda Crônicas 561

O celular tocou, era ela. Fui correndo para o meu quarto,
fechei a porta, e, enfim, pudemos estar juntos.



Falar com ela era como estar em um mundo onde só existíamos
nós dois. E, neste mundo, recomeçamos a viver.



Pensamos numa casinha simples, numa cidade mais ou menos
movimentada. Trabalhar de garçonete e numa lan house foi o que imaginamos, não era muito, mas o suficiente.



Fazer faculdade enquanto isso, talvez veterinária e
psicólogo, quem sabe?



Num futuro mais distante, ter dois filhos, um casal seria
perfeito.



Envelheceríamos juntos e felizes...



Mas então vemos que temos que desligar, já se passou horas,
e temos que voltar para o mundo real.



Ver toda uma realidade virar apenas uma memória não
vivida... Não é fácil. Mas vale a pena namorar ela, mesmo com a distância entre
nós dois...

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Mancha de Batom há 2 horas

Você se foi... Agora só resta a mancha de batom num copo, que me faz...
a_j_cardiais Poesias 42


Poesia Impura há 2 horas

Não deixe a poesia pura. Deixe um pouco de gordura e algum resquício de...
a_j_cardiais Poesias 38


REMEXENDO OS GUARDADOS há 15 horas

Entre as páginas amareladas Dum velho romance de amor Guardei a carta pe...
madalao Poesias 11


CLAMOR ( rondel) há 15 horas

Justiça! Vivo clamando aos quatro ventos. Silêncio! Porque resposta eu n...
madalao Rondel 6


OH HOMEM! (rondel) há 15 horas

Oh homem! Teus calores me agitam, E meu corpo fica em estado convulsivo. ...
madalao Poesias 7


E AGORA? (rondel) há 15 horas

E agora? Que podemos fazer? Remediar é coisa que não adianta. O mal f...
madalao Rondel 8