Merida & Gastão - II "O novo de novo"

07 de Dezembro de 2013 Mark Diaz Crônicas 616

Merida acordou em um salto da cama, correu para o banho e logo estava tomando seu café, desceu as escadas saltitando, passou pela portaria gritando "Bom dia Seu Manuel", entrou em um táxi e disse "Para o centro da cidade". Chegou ao trabalho muito empolgada pois em seu coração uma euforia se encontrava. Um novo Romance, um novo amor, o novo cara no fim do corredor.
Perdida com suas borboletas lembrou do velho Gastão. Que não era velho mas estava gasto. "Ah gastão, seu grande bobão. Será que não vê que já perdeu meu coração?" Merida sabia de poucas coisas da vida, mas sabia que ela não precisava ser sofrida.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 9 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 16 horas

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 5


No Vento da Literatura há 17 horas

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 30


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 13


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 9


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 10