Basta (ria)

13 de Dezembro de 2013 analidiaoa Crônicas 444

Bastaria cerrar os olhos para voltar no tempo das histórias que os livros nos contavam nos tempos escolares; que hoje os meios midiáticos tantas vezes fingem contar, rasurando e deixando as entrelinhas empoeiradas.

Bastaria eu desligar a TV e colocar em ordem os afazeres do final de semana que deixei ali expostos, no quarto, até que a musiquinha do Fantástico começasse a eclodir pela sala: a síndrome da segunda, quando a rotina começa outra e outra vez.

É que sempre me desesperei com as segundas, como com os inícios de ano pós-carnaval e os domingos com berros intermináveis. Com o tempo tudo fica mais ameno, ou mais cômodo eu diria. Agora, a gente tem menos tempo para errar; agora a gente pensa mais antes de falar (ou pelo menos aprende que assim deve ser).

Aqueles jovens de ontem, uma geração que, em sua maioria, entendia minimamente sobre o ser político, eis que agora desperta para além das segundas esperançosas das sextas nada sóbrias. Eis que foi dado o alarme, e que este não se inquiete apenas diante das telinhas dos pcs, tablets e afins: que não sejam simplesmente imagens que causem choque, revolta e a necessidade de salientar apenas a falta de alienação, mas que se faça jus o ato de conquistar o direito maior, sem ferir princípios humanos.

E que, mesmo tarde, não se esgote o desejo de mudar, que se desperte a necessidade da inquietação sincera, tênue, mesmo nada bela.

Termino aqui os escritos, interrompidos pelo fim da inspiração para o dia de hoje. Preciso colocar tudo em ordem aqui, começando por mim, já passamos das vinte e três e cinquenta e cinco.  

Também aqui: //www.meunitro.com/2013/06/como-ela-e-ria.html

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 17 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 18 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 5


A rua me aceita como sou há 21 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 56


Não seja superficial há 22 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 71


"Dia do amor" há 1 dia

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 13


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14