A saudade é o gás que adverte à alma que hoje é preciso se inspirar. 

São os dias assim, tênues e frios, que acometem os meus pensamentos deixando acentuar a vontade de permanecer ali, ao seu lado. Essa saudade que não há de cessar de que tudo que ainda temos para viver pudesse caber em uma caixinha e eu transportá-la comigo e, quando desejar, abrir para compartilhar com você nosso cada instante.

Te conto que vivi dias turbulentos, de ânsia em me apressar; você, sempre meu melhor amigo. Me convida a ser paciente e me leva no embalo de horas que percebo poderem ser vivenciadas em um timbre muito mais ameno, mesmo porque correr riscos é para principiantes. Te conto sobre dúvidas; você me pega pela mão e me mostra que é preciso seguir, apesar dos pesares.  

Às vezes o que a gente espera é um pouco de conforto, de respiro aliviado. É que esta Ana aqui também anda cansada de viver assim, à mercê das emoções. É que o amor é feito para se viver hoje. E aquele grande amor de ontem, não é lá tão grande assim.  

Aqui: http://www.meunitro.com/2013/06/como-ela-e-quando-e-amor.html