Estranha normalidade

13 de Dezembro de 2013 analidiaoa Crônicas 549

Quem a via passar, por entre as sobreposições do vestido "joaninha", não imaginava o tamanho dos seus pés.

A doçura escondia a vulnerabilidade recalcada. Ela tentava dar nós parafraseando os cadarços que poderíamos resumir a "obsoletos" diante da magnitude daquele vestido.

Um outro dia não desmentia a afirmativa num primeiro olhar: lá estava ela envolta por tons alegres de menina-tão-mulher, cabelos soltos, esvoaçantes e pés compridos e finíssimos; e as mãos com estranhas curvaturas.

Ela, como qualquer outra, queria fazer as pazes com espelho, guarda-roupa, namorado, com a mãe e as amigas, e com ela mesma. Mas a eterna companhia dos pés e das mãos no dia a dia da pequena incomodava-a.

A insegurança, diante da cobrança sócio-cultural, intrigava. Era quando ela se queixava da hereditariedade, e também das concepções desse mundo superficial, mas que incomoda aos fugidios dos padrões exatos. Mas sorte a dela ter vestidos de poá, cadarços para amarrar e quem agradar.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
LUTA ARMADA há 8 horas

LUTA ARMADA Aqueles tidos como imprescindíveis Pelo afã de lutar toda...
ricardoc Sonetos 4


Paz Celestial há 18 horas

Paz na alma é muito mais Do que paz de mente... pois passa desta par...
kuryos Artigos 11


Poema Rosa Para um Dia de Sol há 1 dia

A Rosa Emília A Rosa que an...
a_j_cardiais Poesias 55


Poema Suado há 1 dia

Estou num deserto de inspiração... Nada passa por aqui... Nem ladrão. ...
a_j_cardiais Poesias 44


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 3 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 19


Hebreus 3 - Versículos 7 a 11 – P 2 há 2 dias

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 12