Fim da calma, frenesi, nonsense.

Espírito natalino? Espírito ‘gastalino’

Comércio, sobrevivência, subserviência.

Discrepância incabível, surrealismo.

Hipocrisia, servidão, sistema, tradição, contradição…

Comidas quentes, país tropical.

Crise financeira, corrida às compras.

Consumismo desenfreado por momentos alegres nas festas, angústia no ‘ano vindouro’.

Por aqui, inúmeros ‘papais-noel’, suando em bicas para fazer um ‘extrazinho’ e comprar os presentes das crianças, com meninas e meninos assustados olhando àquele ‘bom velhinho’ que mal conhecem, fazendo cara bonita para a foto, enquanto ‘mamães-noel’ nas cozinhas da vida tentam preparar quitutes ‘importados’ de um lugar tão, tão distante e frio e que não combinam nada, nada com nossa estação…

Acho uma crueldade ninguém fazer nada pelo papai-noel! Anos e anos prestando serviços às comunidades ao redor do mundo… isto é o que eu chamaria de exploração senil!Ele precisa se aposentar, gente! Está lançada a campanha!

Por falar nisto, o que é mesmo que dizem comemorar no Natal? De repente me ocorreu uma dúvida! Alguém pode me esclarecer? Natal. Nascimento. De quem mesmo?

Ah!! Alguém disse de Cristo?! Não!Não pode ser!Impossível!Pastores em Belém seguindo a estrela em pleno inverno!? Difícil crer!

Quem inventou tudo isto?! Por favor, alguém avise a este cidadão que é uma história sem pé, nem cabeça!É melhor reformular!

Data original da publicação: 08quarta-feiraago 2012

Publicado por Qzia Carvalho em http://blogdaqzia.wordpress.com/2012/08/

Deixe um comentário