Já são quase 02h00min dessa quente madrugada de terça pra
quarta-feira e eu fico aqui colocando a culpa na insônia, nos problemas, na
prova de amanhã, no café que bebi demais por ainda estar acordada até uma hora dessas,
mas a verdade é que estou pensando em você, ou melhor, pensando em nós, nos
nossos corpos nus juntos em um – desafiando as leis de física – é que sabe?
Hoje ao ver uma cena das novelas das 20h00min que começa as 21h00min me bateu
uma leve nostalgia, lembrei de você. Lembrei desse teu olhar que me desconcerta,
dessa tua boca carnuda, dessa tua cara de cachorro abandonado, da tua voz, do
teu charme, da tua pegada (ah! Que pegada!!!) do teu toque, de como você pegava
o meu cabelo, dos teus beijos que misturava carinho e safadeza, ah! Que saudade
das tuas safadezas, do teu sexo, das tuas mordidas, caricia e chupadas. Saudade
dos orgasmos que eu tinha com você, saudade das nossas longas e gostosas noites
de prazer. “Gostosa, delicia” adorava quando você me chamava assim, rente aos
meus ouvidos, prestes a começar a dançar a dança do vai e vem. Saudade de
chupar teu pau gostoso. Provavelmente nunca contei isso para você, mas o teu
pau foi o melhor brinquedinho que já tive. Ele era um máximo. Um lindo, grande
e vantajoso parque de diversão. Saudade de quando você me comia de ladinho e de
quando você.... Eu até que continuaria a falar, mas é que meu o sono chegou e
infelizmente ele tem pressa, se eu perder-lo agora só amanhã de manhã... Quem
sabe um dia continuaremos essa conversa, hein? (Até breve, ou não, sei lá.)