Eu acredito que amores perfeitos não existem. E se existem, são chatos. O amor não está aí para cumprir nenhum status de relação social ou de aparências. O amor está aí para ser amor e só.Também acho que não existem casais perfeitos. E se existem, são monótonos. Os casais não são e nunca serão perfeitos. As peculiaridades de cada um é que fazem a diferença e dão aquele gostinho na relação.Eu tenho certeza que relações perfeitas não existem. E se existissem, seriam bem mornas. O amor não é morno, ele ferve. Sem efervescência não há amor.Casais normais brigam e querem matar um ao outro vez ou outra. Foi, é e sempre será assim. Não há como fugir disso. Casais normais pensam diferente. E é na diferença que buscam a unidade. E é a unidade de pensamento que dizem onde querem chegar.Então, que sejamos diferentes. Que sejamos perfeitos dentro de nossas imperfeições.Que briguemos, mas que seja, na maioria das vezes, pelo controle remoto da TV, pela temperatura do ar-condicionado ou uma lúdica guerra de travesseiros. Que a gente discuta muito, mas que 90% das vezes seja sobre o futuro, os nomes dos filhos, ou onde morar.Que pensemos diferente, pois o pensamento errôneo de um completa o do outro. E de erro em erro, a gente vá acertando cada dia mais. Galgando degraus, superando barreiras e quebrando paradigmas.Sejamos imperfeitos. Sejamos normais. Sejamos, principalmente, felizes.