Antes do amanhã

30 de Maio de 2014 Rebeca Rocha Crônicas 516

Segunda-feira, 1:00 a.m. Um silêncio apaziguante e a lua alta no céu. Percebe que a melhor coisa a fazer é se desligar de todo o resto: concentra-se no som da rua sonolenta e suplicante por mais estrelas. Da janela, ao longe, vê que tem mais alguém acordado na madrugada. Toma um último gole de alguma coisa e recolhe-se - tudo fica escuro na outra varanda. É difícil render-se ao sono com os pensamentos rachando a cabeça; então deita e mira o teto. Simultaneamente, uns acontecimentos mais recentes flutuam em retrospecção. Um sorriso largo se espalha num único cômodo iluminado. Os olhos começam a se perder e deixam-se domar pelo sono que chega devagarinho, pisando manso. E toma conta. E o único cômodo antes com luz junta-se aos outros na noite. O sorriso ainda está lá. Dorme com ele ainda brincando nos lábios.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
Lembra? há 1 dia

Quando o tempo nós pertencia dia e noite não existiam? Quando ainda...
enidesantos Poesias 13


Principio há 1 dia

Toda a humanidade repelida da perfeição Privada da perspectiva da ...
enidesantos Poesias 10


Viandar há 1 dia

Viver e caminhar eu gosto de tudo que a vida me da Gosto de viver e ...
enidesantos Poesias 10


Fluxo do tempo. há 1 dia

Boca devoradora do tempo que tudo vai apagando varrendo da vida todo o en...
enidesantos Poesias 11


Sou há 1 dia

o que quero e onde quero Meu palco é a vida Dela faço brotar o pr...
enidesantos Poesias 10


Ame...! há 1 dia

Apenas ame Não se infecte de amor Infecte-se de vida Queira vida D...
enidesantos Poesias 8