Ah!, o dia
dos namorados.... casais se dando presentes, caminhando juntos, trocando juras
de amor, rosas e fita vermelha por toda partes, ursos e chocolates.  



O dia dos
namorados é uma festa antiga, com datas variáveis. Suas origens remontam da
Roma antiga, de uma festa chamada Luppercalia, que homenageava a deusa das
mulheres e Pã, deus da natureza.  Desde
aquela época, era comum dar flores aos enamorados.



Outra
possível origem data da idade média, com São Valentim. Um general, certa vez,
durante uma longa guerra, proibiu de se realizarem casamentos, julgando que
solteiros lutavam melhor. Um bispo, hoje conhecido como Sâo Valentim, continuo
celebrando casamentos de igual maneira. Foi preso, e enquanto estavam na
cadeia, os casais que casara lhe levavam flores e presentes, dizendo que eles
os fizera acreditar no amor.



Quando li
isso, pensei... Meu Deus! Ai está o verdadeiro sentido do dia dos namorados. O
amor. A beleza da festa não está nas rosas, nos chocolates e nas declarações do
facebook. A beleza da festa está no amor em si, que acontece entre os casais.
Está na rosa arrancada do canteiro da vizinha, no beijo arrancado de surpresa,
nos amores com gosto de risadas e de fruta mordida que todo mundo devia ter ,
ao menos uma vez na vida.



É pra isso
que o ser humano, existe, pra isso que somos homem e mulher. Amar é um verbo, é
uma ação. O ser humano só encontra o sentido da sua existência, o por quê de
ter sido criado, de toda sua vida, quando ama. Fomos feitos para isso, assim
como uma caneta é feita para escrever.



 Há quem diga que o amor é nossa fraqueza, mas
está errado. O amor é a nossa força, o que nos faz ,todos os dias levantar de
manhã e agradecer por estar vivo.



Por este
motivo, é uma bela festa a ser comemorada. E se posso fazer um pedido citando
Frejat, pra terminar....  “ Cuide bem, do
seu amor, seja quem for...”