O Fascínio do Ídolo

19 de Janeiro de 2013 franciscorazzo Ensaios 980

Memória: lembro-me de ouvir de um grande amigo nos primórdios da cultura da hiperpopularização do vídeo, isto é, na época em que não havia celulares com filmadoras e celulares chineses com filmadoras, youtube, facebook e a internet ainda era discada, a seguinte anedota: seu sobrinho, uns dois aninhos na época, estava desesperado chamando a atenção das pessoas reunidas na sala assistindo o seu sobrinho fazendo qualquer banalidade em um vídeo que passava na TV, detalhe, imagens gravadas horas atrás. Até que o garoto entra na frente de todos e as pessoas enxotam-no como se ele fosse um bicho: “Saí da frente da TV, queremos te ver na TV!”. Explico: a imagem do garoto exibida na TV emanava muito mais importância do que a própria realidade do garoto ali, de carne e osso, a exigir atenção de todos que estavam fascinados com a imagem dele. Hoje, certamente, esse vídeo iria parar no youtube, a família toda compartilharia no facebook com seus amigos, que compartilharia com outros amigos com outros com outros ad infinitum, correndo o risco de o “garoto” virar pop star em troco de uma simples brincadeira de garoto, cujo garoto real não é nada além de um garoto. Conceito: chamarei isso de “fascínio do ídolo”, isto é, a imagem transmite mais importância que a realidade, e com a proliferação da capacidade de compartilhar imagens publicamente, então se dá a qualquer coisa estupidamente banal uma espécie de enigmática atração e fascínio. Moral da história: nunca se levou tão a sério as coisas incrivelmente mais idiotas. O que era pra ser tão só, e apenas tão só, uma “conversa entre amigos” ou “conhecidos”, por meio do “fascínio do ídolo” torna-se “debate” entre o grupo que se diz representar os “homens verdes” contra o grupo que se diz representar os “verdes homens”, ah, e detalhe, tudo com “pompa e circunstância” de um “evento”. Concluindo: com advento de mecanismos de proliferação de “fascínios do ídolo” qualquer idiota debatendo no seu "canal" se torna um "clássico" da filosofia.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
" Amar é" há 2 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 4


PAU DE FITAS há 7 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 3


Falta de Amor ao Próximo há 11 horas

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 32


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 12 horas

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8


A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 17 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 16