Nuvens de borboleta

04 de Agosto de 2011 Fernanda com F Ensaios 953

Planando para a grama tocar os pés; um simples passarinho verde pousar majestosamente em um ombro. Que os caminhos não se cruzem, para que o olhar tenha motivo de se perder e procurar incessantemente.
Faço-me sorrir, errar e errar mais um pouco depois. Sem borrachas para tornar 'pluf' os anseios de de repente.
Hoje enchi um bule de chá de jasmim e a flor que eu tanto esperava que desabrochasse na minha xícara, foi parar no doce dos lábios dele.
Encontrei.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
Minha essência é a eternidade. há menos de 1 hora

Manhã cinza dia tão estranho e ruim, Paira no ar uma sensação de fraca...
elisergio Sonetos 5


LAMPEJOS há 1 hora

LAMPEJOS Eu pouco a pouco volto à realidade. Ao acordar, lamento antes...
ricardoc Sonetos 4


Deixe Esse Amor Crescer há 16 horas

Deixe esse amor crescer... Ele está brotando em um coração árido. De...
a_j_cardiais Sonetos 32


Ás palavras não são mais meu legado. há 17 horas

Fiz-me silenciar por que te perdi! Tu me revogara a licença concedida, D...
elisergio Sonetos 7


Não há o que comemorar. há 17 horas

Não há de fato o que comemorar! A virgem do sertão não é independente...
elisergio Sonetos 6


A vida depois daqui! há 17 horas

Ver que a morte não é o fim, é o início! Disse-me com amor chamando de...
elisergio Sonetos 6