Mãos, benditas mãos, que até a suprir desejos na solidão, aos nossos anseios dão vazão...