Nem o silêncio é incontestável, pois o corpo o trai em suas manifestações. A natureza é sedenta de expressão.