Tarkeden - O Filho Esquecido (O Arco Prata)

08 de Setembro de 2013 FKarvalho Frases 566

“O solavanco da carroça na estrada de terra fazia com que as costas agonizassem. As mão amarradas e o destino definido por apenas uma má sorte. Hoje e o dia do meu julgamento, sentença e execução. Rogo aos deuses antigos que me protejam, mas percebo que a muito tempo fui abandonado pelas mas escolhas que fiz. A cicatriz no peito queima, a espada grita por meu nome, suplico aos deuses antigos por mais uma chance, eis que sou ouvido...” Tarkeden, O Filho Esquecido ( O Arco Prata )

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
GRECO-ROMANO - Des-História Universal há 1 hora

GRECO-ROMANO Os deuses se confundem nas histórias Dos povos que se fun...
ricardoc Sonetos 7


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P4 há 4 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 5


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P3 há 4 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P2 há 4 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 5


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P1 há 4 horas

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 7


"Ontem a noite" há 17 horas

Ontem pela noite Sentei-me no sofa A saudade batia-me no rosto A solidã...
joaodasneves Pensamentos 21