Havia um mundo inteiro lá fora, cheio de pessoas, sorrisos e
lágrimas. Um mundo cheio de aventuras para serem vividas.  Mas ela preferiu o vazio de seu quarto e a
monotonia de sua rotina. Preferia viver sem emoções em seus dias sem cores e
cheios de um puro egoísmo, um egoísmo que apenas aqueles que realmente conhecem
a solidão de uma madrugada fria podem entender.