E quem tem o direito de entrar na vida de alguém, modelá-la ao seu gosto, conduzi-la em um caminho desconhecido e simplesmente estacioná-la em uma estrada qualquer, distante de tudo, depois seguir sozinho como se quem foi deixado soubesse a direção de volta pra casa?