Andando pela rua vi uma borboleta, ela não se mexia, peguei ela na mão e vi que ela já estava morta. Eu reconheci aquela borboleta, com desenhos nas asas de com vermelho-amarelado, era uma das borboletas que estavam no meu estômago, elas escaparam enquanto eu gritava seu nome.