Então é isso. Se você me perguntar sobre caneta e papel, não pensarei duas vezes e responderei: Sangue, ossos e coração. Porque poesia não é só uma questão de prazer. É vida.