Loira escultural fazia sexo oral no ......

29 de Agosto de 2014 professor Humor 977

O cara morreu e foi para o inferno.

Chegando lá, o diabo começou a explicar como seria a vida dele dali em diante.

— Bem, temos um novo plano de penitências.

Vamos lhe apresentar três formas de castigo.

Você só tem de escolher uma delas e sofrê-la por 1000 anos.

O capeta então o levou a um corredor com três portas e atrás de cada uma um castigo.

O rapaz abriu a primeira porta e viu um cara todo amarrado e uma mulher belíssima, que o espetava com um ferro em brasa.

— Esse não! — disse ele.

O diabo abriu a segunda porta.
Tinha outro infeliz todo amarrado sendo estuprado por um cara com pés de bode.

— Esse também não! — gritou depressa.

Ao abrir a terceira porta, havia um cara todo amarrado.

Uma loira escultural fazia sexo oral no sujeito sem parar.

O rapaz, sem perder tempo, virou-se para o capeta e disse, apressado:

— Quero esse! Eu quero esse!

O diabo entrou na sala, bateu NAS COSTAS DA LOIRA e falou:

— Pode sair do castigo. Arrumei um cara pra te substituir!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
O CAMELO QUE DECLAMA NO ZOOLÓGICO DE RECIFE há 4 horas

O poeta quando escreve seu trabalho inspirado faz a narração dos fato...
carlosale Cordel 6


A madrugada… há 14 horas

A madrugada e eu temos um romance a longo prazo… Nos entendemos e nos cu...
anjoeros Poesias 14


Vou tatuar a tua boca... há 14 horas

Quero tatuar na tua boca Meu beijo mais safado, mas também apaixonado, ...
anjoeros Poesias 8


Quero te pegar para mim...Capítulo 3 há 14 horas

Capítulo 3: Eu te quero pra mim e não vou abrir mão... Toco a campain...
anjoeros Prosa Poética 9


Quero te pegar para mim...Capítulo 2 há 14 horas

Capítulo 2: A expectativa mata... Meio dia. Nossa, nem acreditei quando...
anjoeros Prosa Poética 7


Quero te pegar para mim...Capítulo 1 há 14 horas

Capítulo 1: Decisão tomada, arrependimentos posteriores... Mais uma no...
anjoeros Prosa Poética 10