Outro namoro firme na sala e o velho desconfiado.

- Escuta, tu tá namorando minha filha há dias e até agora nada. Com que intenção tu tá?

- Pois é, seu Bezerra. De momento eu não posso assumir compromisso, o senhor sabe como é, a coisa tá difícil, o dinheiro curto...

E por aí foi na cantinela mais manjada dos tempos de antanho e atuais. O velho, que por sinal era meio cata-cego dos olhos, acreditou e ficou satisfeito com a explicação.

Na volta pra casa o rapaz vinha num campo aberto, bagos estourando do arreto com a namorada, e resolveu tirar os atrasados com uma ovelha mesmo. Não achando nenhuma, se atracou num carneiro, agarrado nas guampas do bicho e dê-lhe que te dê-le.

Nisso vinha o velho descendo uma coxilha e viu a cena, bem quando o carneiro sentiu o rojão e saiu correndo com o guasca entalado atrás, ainda mais agarrado nos chifres para não cair. Mui chateado, o velho lá de trás da sua miopia:

- Ah, fiadaputa! Pra casar tu não tem dinheiro, mas pra comprar moto tu tem