CORNÓPOLIS.

19 de Outubro de 2017 Reri Barretto Humor 113


Em Cornópolis tudo é malandragem. Tudo termina em pizza, quando o sujeito é corno.

-Fulano de tal está preso!-salientou o cabo para o delegado.

-Ele é corno? – questionou o delegado que também tem “peruca de touro”.

-É.

-Que tipo de corno?

-Corno Chinfrim.

Contrariado com o tipo de “boi manso” que se encontra preso em sua delegacia ordena para o subordinado:

-Deixe ele preso por uns dias.

Com a cara mais feia.

-Corno tem que ser corno no aumentativo.

-Delegado tem outro preso.

-É corno? Qual tipo de corno?

-É corno e é federal.

Alegre a autoridade ordena:

-Solte o homem e traga ele para conversar comigo.

Solto o preso vai até a sala do delegado e lá a recepção é alegre.

-Bom dia, doutor!

-Bom dia, a carteira está em dias?

-Está!

Que bom!

Em tom autoritário olha para o cabo e reclama:

-Porque você prendeu o homem?

Gaguejando tenta esclarecer o caso.

-Tava no escuro e eu não vi direito a sua carteira…

Contornando o problema o corno salienta:

-Deixa para lá delegado. Foi falta de comunicação.

Com a cara de carrasco fuzila:

-Cabo, preste atenção ao serviço! Da próxima vez eu lhe meto no xadrez.

Humilhado o cabo baixa a cabeça e responde:

-Sim senhor…

Em Cornópolis a carteira de corno substitui a identidade expedida pelo órgão oficial. Na hora do baculejo somente é válido a carteira do chifrudo.

Triste da pessoa que não for corno naquela urbe.

-Tem emprego aí?

-É corno?

-Sou!

-Então está empregado!

-Tem emprego aí?

-É corno?

-Não sou corno.

Carrancudo o empregador diz:

-Emprego aqui está difícil.

-Na cidade o livro mais lido é: “Como Ser Um Bom Corno” de autoria do escritor mais respeitado do local.

-Já leu o livro “Como Ser Um Bom Corno”?

-Não!

Com a cara de espanto o “peruca de touro” salienta:

-Você não sabe o que está perdendo, cara?

-Sei, mas a centésima edição esgotou.

-Procure ler a centésima edição que vem atualizada.

-Claro que vou ler.

-Leia e vamos debater sobre a centésima edição do livro: “Como Ser Um Bom Corno”.

-Está bem.

Nas ruas, a gurizada briga dessa maneira:

-Meu pai é corno!

-O meu é mais.

-A carteira de meu pai parece um livro de tantas anotações sobre suas pontas.

Vaidoso a outra criança rebate.

-A carteira do meu pai já se tornou uma enciclopédia.

Nos bares de Cornópolis a coisa pega:

-Ontem quando cheguei em casa encontrei um camarada agarrado com minha mulher na cama de minha casa.

Sacana o outro respondeu na bucha.

-Eu encontrei minha mulher com dois homens.

-Vamos comemorar?

-Vamos.

Os dois ordenam para o dono do bar:

-Coloque um litro de “Amansa Corno” para nós dois.

-Está bem.

-Coloque aquela música também.

-Qual é?

-o importante é que seja de chifrudo.

No time de futebol da cidade o corno é titular absoluto.

-Quero jogar no “Chifrudo Futebol Clube”.

-É corno!

-Sou!

-É titular absoluto no time time “Chifrudo Futebol Clube”.

-Quero Jogar!

-É corno?

-Não!

-Então vá para o BANCO DE RESERVA.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
DE RENOME há 10 horas

DE RENOME De certo, alguém que não eu, N'um lugar que não aqui, Viv...
ricardoc Sonetos 6


EM LARGA MEDIDA há 20 horas

EM LARGA MEDIDA Duvido porque penso, não por cético. Há-que se quest...
ricardoc Sonetos 10


ALJÔFAR há 2 dias

ALJÔFAR Cintila sobre a face embevecida Essa lágrima só de maravilha...
ricardoc Sonetos 8


UM GULOSO CEGO NO CABARÉ há 2 dias

O homem chega no cabaré e a dona do brega oferece: -Tenho uma mulata e um...
reribarretto Humor 41


EM GRUPO há 2 dias

EM GRUPO Ser mais um entre muitos ou não ser? Eu, para bem ou mal, me ...
ricardoc Sonetos 17


CICATRIZES há 3 dias

As lágrimas não mais caiam, Pois já era um outro dia, Mas, ainda exist...
juniorcampos Indrisos 20