Tirando o Cavalinho da Chuva

13 de Novembro de 2017 latiumbr Humor 150

Ultimamente têm aparecido interpretaçôes de ditos populares; dizem, por exemplo que e "batatinha quando nasce, espalha a rama pelo châo" porque a batata nao se espalha pelo châo, é raiz; eu acho que isso e um verso popular e a rima ficou assim mesmo e deu certo.

Outra é " cor de burro quando foge".Burro nao muda de cor ao fugir, por isso seria" corra do burro que foge!"
Nao concordo com isso; por que alguém iria correr de um burro? Se fosse de um touro, vá la; Tarzan, quando filmou no Brasil correu de uma vaca,mas fugir de um burro? Vejam minha humilde interpretação: o burro fugiu; ele já é marrom; com a sujeira e o barro acumulados, deve ter ficado com aquela cor amarronzada com que pintamos paredes para cobrir a sujeira e não gastar muito;" cor de burro quando foge!

Outra frase comum e " pode tirar o cavalinho da chuva!" Supondo que a frase surgiu em São Paulo de antigamente, quando se andava a cavalo. Por que cavalinho? Não acredito que andassem de pôneis, senao seria: " pode tirar o pônei da chuva, Jarbas"-isso parece frase de menino rico mimado.

Lembrando dos cavalos que via na periferia antigamente, eram uns coitados de uns pangarés magros,meio encardidos, não um alazao negro; que cor eles tinham? Um marrom-acinzentado.Se o sujeito o chamava de "meu cavalinho", é problema dele.
Vamos supor que pegou seu pangaré, provavelmente preso a uma carroça( lembre-se ,não é um príncipe encantado para montá-lo) e se dirigiu à casa do Zé ( nome onomasticamente provável dada a frequência em nosso país).Vamos supor que o tal Zé nao estivesse nos melhores dias e não queria receber ninguém.Sendo a terra da garoa, vamos supor também que começou a chover.
Nosso amigo chegou à casa do Zé e amarrou a carroça no poste.Bateu à porta: " oh de casa!, Toc, toc,toc!"
O Zé, mal-humorado, abre a porta e grita:
"Pode tirar seu cavalinho da chuva; não vou receber ninguem!"

Essa é minha versão do "cavalinho na chuva".E se fosse um cavalinho de pau? Ai já é outra historia....
Ângelo Ranieri

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Cópia, distribuição e execução são autorizadas desde que citados os créditos.

Leia também
A rua me aceita como sou há menos de 1 hora

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 27


Não seja superficial há 1 hora

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 32


"Dia do amor" há 3 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 9


"Estou triste" há 11 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 11


"Estou cá a matutar" há 11 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 9


A Humildade nos Cai Bem há 16 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8