Embora este texto esteja publicado como sendo de humor, deveria ser como de tragédia, mas dadas as circunstâncias políticas atuais do nosso país dá para encará-lo como humorístico, uma vez que a classe política está repleta de palhaços. E não estou me referindo ao Tiririca somente, mas a todos os políticos que só pensam em números e estatísticas.
Agora, com as novas regras do Ministério da Educação, finalmente o Brasil terá o índice de analfabetismo reduzido a zero. Estou com pena dos professores de língua portuguesa, que sempre sofreram com a tremenda dificuldade de aprendizado dos nossos estudantes e que agora vêem sua disciplina ser simplesmente jogada no lixo. Com os novos livros que estão sendo distribuídos onde constam termos horrorosos considerados corretos não será mais necessário ensinar a língua na escola, para quê? Doravante o português que se aprende em casa e na rua vai passar a ser o português correto, haja vista que não terá mais erros de linguagem. Cada um fala o que quer e como quer e ninguém tem nada com isso. Ou seja, todo brasileiro que souber ler e escrever qualquer coisa, independentemente de como fará isso, não será mais analfabeto. Ponto para o Ministério da Educação, a taxa de alfabetização atingirá o patamar de 100% rapidinho e será mais elevada que o de qualquer outro país, pois, afinal, segundo as novas regras todo brasileiro saberá ler e escrever corretamente.
Assim fica fácil. Já estou preocupado com o índice de criminalidade. Se a moda pega as leis serão abolidas e não haverá mais crime, pois tudo será permitido, assim, não haverá índice de criminalidade e o país será um paraiso. Bom, na verdade isso até já começou ao descriminalizarem o uso de drogas. Os drogados, ou melhor, dependentes químicos, coitados, são doentes. Concordo, são sim. Mas consomem droga ilícita adquirida de maneira ilegal, portanto, estão sim na ilegalidade, pois quem compra produto de furto, roubo ou contrabando também é considerado infrator da lei. Sem contar os inúmeros crimes que esses doentes cometem e acabam impunes pois seus defensores alegam que os tais agiram sem ter a consciência do que estavam fazendo por estarem sob a influência de drogas, assim, sob a tutela da lei, que aí sim, é aplicada, acabam livres para continuarem praticando o que mais sabem, assassinando o português e de quebra, alguns cidadãos também.

Visite meu blog: www.ivanlimasp.blogspot.com