Havia uma grande disputa entre a boca, as mãos, o estômago e os pés. Os pés diziam serem superiores porque carregavam a boca, as mãos, o estômago e todo o resto.

- Vejam, -dizia ele – além de carregar vocês, eu ando, pulo, corro, salto, subo e desço levando um grande peso.

- Grande coisa! – exclamou o Estômago – Se eu não distribuir os alimentos pelo corpo, quero ver vocês, pés, saírem do lugar, seus convencidos!

- Será que dá para parar com esta disputa boba! – interrompeu a Boca nervosa. - Se eu não mastigar e engolir a comida, você, Estômago, não faz nada além de roncar de fome. Imagine se alguém engolisse os alimentos inteiros, sem mastigar, o que faria? Eu até sei. Você sentiria azia, teria congestão, enjoo e vomitaria tudo. Percebeu por que eu sou mais importante?

- Pode ficar calada, dona Boquinha! Nós, as duas Mãos, somos superiores. Nós somos o máximo. Importância em nós é o que não falta.

- Por que está dizendo isto? – indagou o Estômago.

- Ora, meu caro amigo! São as mãos que plantam, colhem, preparam os alimentos e os levam até a dona Boca faladora para que ela os mastigue e os entregue, de mão beijada, para você, querido Estômago. Também lavamos, costuramos, acariciamos, oramos, e damos remédio para você, meu amigo, quando está doentinho. Lembra da última crise de azia que você teve? Pois eu me lembro de você gritando desesperado: - Estou pegando fogo, estou pegando fogo... E quem o socorreu? Nós, as mãos, dando-lhe um remediozinho para aliviar o seu mal. Por isso fique bem quietinho e deixe de ser exibido, tá bom?

Depois de pensar muito, entre um ronco e outro, o Estômago chegou a conclusão que as Mãos estavam cobertas de razão.

- Vocês estão certas, amigas. O alimento é o combustível que faz movimentar a máquina humana. Vocês ouviram amigos, pé direito e pé esquerdo? – perguntou o estômago dando um ronquinho.

- É verdade, querido amigo Estômago. Todos os membros do corpo humano são importantes. – disseram os dois pés que já sentiam câimbras por causa do tempo que estavam ali, parados, discutindo sobre quem é mais ou menos importante.
E, para terminar a discussão, a Boca, sorridente, beijou as amigas Mãos que fizeram uma massagem nos seus dois amigos, os Pés e foi aplaudida pelo senhor Estômago com um belo ronco.

12/09/09

(histórias que contava para o meu neto)