O URUBU E A TARTARUGA

10 de Abril de 2012 Maria Hilda Infantil 943

A professora, na sala de aula, conversava com os alunos. O assunto era aves, em especial o urubu. As crianças queriam saber por que o urubu come carniça, pois ao ser criado ele comia carne fresca igual às outras aves carnívoras. Elisa, a professora, começou a contar e a classe, em profundo silêncio, ouvia.
- Conta a lenda que Nossa Senhora resolveu dar uma festa no céu regada a boa comida e água fresca. Ela chamou um dos anjos e disse:
- Quero que convide todos os bichos.
O anjo apressou-se e todos os bichos ficaram cientes de que deveriam comparecer ao céu para a festa da mãe de Jesus. O problema era o transporte. Como eles chegariam ao céu? Ficou estabelecido que os peixes fossem levados pelo arco-íris. Já as borboletas, os besouros e todos os insetos teriam como transporte o senhor vento. E os pássaros? Para eles seria fácil, era só bater as asas, chegar às nuvens e entrar no céu.
Foi aí que um cãozinho perguntou:
- E os outros animais? A onça, o tamanduá, por exemplo, como chegarão ao céu?
Depois de muita discussão, ficou combinado que as aves levariam animais como porcos-do-mato, veados, onças, pacas, cutias, lontras e tamanduás. E foram milhares de aves transportando os animais para a festa no céu. Mas um grito ecoou no espaço.
- Pessoal, e eu? Quem vai me levar para o céu?
Quem gritou assim foi a tartaruga preocupada, pois não queria chegar atrasada à festa de Nossa Senhora. O urubu foi escolhido para transportar a grande tartaruga ao céu. Com a ajuda de um exército de bichos a tartaruga conseguiu se ajeitar nas costas do urubu.
- Segura aí comadre que lá vou eu!
E o urubu voou com a pesada tartaruga nas costas. Ora ela escorregava para a direita, ora para a esquerda machucando o pescoço pelado do urubu. O urubu suava em bicas por causa do peso da pobre tartaruga. Em pouco tempo de voo ele já havia perdido a esperança de levar a tartaruga ao céu.
Não aguentando mais, ele deu uma guinada para a esquerda fazendo a tartaruga despencar céu abaixo indo estatelar-se nas pedras partindo em pedacinhos o seu casco. O urubu riu e disse para as outras aves.
- Bem feito! Onde já se viu uma tartaruga pesada querer ir para o céu. Além do mais sobrará mais daquela comida gostosa para mim.
O fato chegou ao conhecimento de Nossa Senhora que não gostou nadinha. E quando o urubu chegou ao céu, Nossa Senhora o chamou para um cantinho e perguntou muito séria:
- Acha que foi correta a sua atitude covarde?
- Mas Senhora, a tartaruga pesa e come demais.
- Pois muito bem! A partir de agora só comerás carne podre, carniça.
- Foi por causa dessa atitude covarde que o urubu perdeu o privilégio de comer carne fresca. – terminou Elisa, a professora.

10/04/12
(histórias que contava para o meu neto)


Leia também
Amor de Primavera há menos de 1 hora

Morena, quando tu flores, o verbo em ti, primavera, seguirá o caminho do...
a_j_cardiais Poesias 31


CICATRIZES há 5 horas

CICATRIZES Não se vive essa vida impunemente... Todo mundo, mais dia m...
ricardoc Sonetos 4


" Amar é" há 16 horas

Amar e como voar, no mais azul dos céus. É sentir a sensaçao de estar n...
joaodasneves Poesias 9


PAU DE FITAS há 20 horas

PAU DE FITAS Dançam as raparigas cá em roda D'um mastro d'onde fitas ...
ricardoc Sonetos 8


Falta de Amor ao Próximo há 1 dia

A razão de viver é amar... Mas a maioria das pessoas vive o amor ao din...
a_j_cardiais Poesias 45


Amor a Deus x Amor ao Mundo há 1 dia

Nos dias do autor não havia automóveis como os luxuosos que existem em no...
kuryos Artigos 8