Depois de criar a Terra, Deus foi descansar um pouquinho. Quando estava bem descansado e bem disposto, Ele desceu e ficou por muito tempo observando o trabalho que fizera, com muito amor, do cume de uma montanha.

Chamou um de seus anjos para Lhe fazer companhia e, daquela montanha muito alta, Deus olhou as florestas, riachos e rios, oceanos e mares e lagos e lagoas.
O anjo apontou as flores e os olhos de Deus brilharam de alegria. Eram tantas as cores e os perfumes que Deus parecia um menino escolhendo brinquedos. Os pássaros voando no espaço cantavam e Deus, pelo canto, identificava cada um deles dizendo ao anjo.

- Este é um canário, este um sabiá...
- Veja os bichos, Senhor! São maravilhosos. Aquele de listras pretas e brancas é o mais alto. Olhe aquele pequenino, todo branquinho de olhos vermelhos, como corre... eu gosto dele.

Quando o anjo parou de falar e olhou para Deus, viu que Ele chorava. As lágrimas, descendo pela face do Senhor, caiam aos seus pés sendo absorvidas pela terra. Depois de um tempo formou-se uma pequena nascente que foi crescendo. O volume de água aumentou e, caindo do alto da montanha, formou a primeira cachoeira.

Os antigos dizem que toda vez que se descobre uma cachoeira é sinal que Deus esteve ali apreciando o seu trabalho e chorou diante de tanta beleza.

13/04/12

(histórias que contava para o meu neto)