- Era uma vez, na Europa, um menino que tinha uma voz maravilhosa. Ele cantava tão bem que os outros meninos tinham inveja dele. Um dia, o menino olhou para o céu e viu a Lua brilhando com todo seu esplendor. “Como é bela!”- exclamou. E se apaixonou perdidamente pela Lua. Passou a cantar muito e bem melhor, pois desejava ser ouvido pela sua amada. Então ele foi para a floresta e pediu ao gênio da mata que o transformasse em pássaro.

Seu desejo foi atendido, e o menino virou um lindo pássaro de cor castanha avermelhada na parte superior, cor que se funde com tons creme na parte inferior. Virou um rouxinol. Para que a Lua ouvisse seu canto, o excelente cantor voava sobre as copas das mais altas árvores depois de escurecer e, com isso, enchia a mata de belos sons. Mas havia uma coisa com a qual o rouxinol não se conformava: a distância entre ele e a amada.

Podia admirá-la, porém não podia tocá-la.Pensou que se voasse bem alto chegaria até ela. Voou e parecia que a amada ficava cada vez mais distante. Percebeu que era impossível. Triste o rouxinol, com seus trinados fluidos terminando em crescendo, pousou entre os galhos de imensa árvore e cantou, com todo o sentimento do seu pequeno coração, para sua amada Lua.

- É por isso, meu netinho, que o rouxinol é um pássaro solitário, de canto maravilhoso, que canta ao anoitecer para Lua no céu.
- É uma linda história de amor, não é vovó?

04/05/12

(histórias que contava para meu neto)