A CORUJA E A ÁGUIA

20 de Maio de 2012 Maria Hilda Infantil 999

No tempo antigo, quando os bichos falavam, existiu uma águia que passava o tempo todo brigando com uma coruja. A briga acontecia porque uma comia os filhotes da outra. E quando brigavam a floresta toda ficava sabendo. Só se ouvia o crocitar da águia e o pio da coruja desafiando uma a outra e, ao se enfrentarem, era só pena voando para todos os lados. E assim passaram boa parte de suas vidas. Um dia, já cansada, a águia foi até o ninho da coruja e fez a seguinte proposta:
- D. Coruja, eu estou cansada dessa vida de brigas entre nós. Que tal fazermos as pazes?
- Ora, acha que eu vou cair nessa? Eu digo sim e você comerá meus filhotes. – respondeu a coruja desconfiada.
Um corvo que estava pousado num galho ao lado do ninho da coruja, querendo dar uma de juiz de paz, disse para a coruja.
- Ora, vamos lá D. Coruja, tente ouvir mais atentamente a D. Águia. Talvez seja um acordo bom para as duas. Já pensou em acabar com essas brigas? Viver sossegada criando seus filhotes sem se preocupar com D. Águia, e D. Águia criando os filhotes dela sem se preocupar com a senhora?
As outras aves apoiaram o discurso do corvo e pediram que D. Coruja escutasse a proposta de D. Águia.
- Bem, D. Coruja, a minha proposta de paz é a seguinte: eu não como os seus filhotes e você não come os meus. E como prova da minha boa intenção, me diga como são seus filhos para que eu os possa identificar e assim evitar comê-los.
- Ah, D. Águia, meus filhotes são a coisa mais linda do mundo. Você os reconhecerá com certeza. – finalizou a coruja muito orgulhosa.
Depois dessa conversa a águia partiu para outras terras para caçar. Passou um bom tempo e ela voltou para aquele recanto da floresta que era seu verdadeiro lar para criar seus filhotes. Cansada de cuidar da prole, a águia resolveu descansou por algumas horas e, ao acordar o seu estômago e os dos seus filhos estavam roncando de fome. Saiu para caçar. Lembrou-se do acordo feito com a coruja.
- Preciso ficar muito atenta para não comer os filhotes de D. Coruja, caso contrário o acordo estará desfeito. Isso não será difícil porque sei que são os filhotes mais lindos do mundo.
E a águia continuou voando em busca de comida até que viu um ninho com meia dúzia de filhotes recém-nascidos horríveis.
- Esses aí não são filhos da coruja com certeza. São feios demais.
E num voo certeiro ela pegou os seis filhotes e os levou para o seu ninho oferecendo-os aos filhinhos famintos. Ela mesma comeu dois.
Antes do escurecer, chegou a coruja trazendo o esperado alimento. Ao ver o ninho vazio, piou de tristeza. Piou tão alto que atraiu a atenção do corvo, seu vizinho, que estava a quilômetros de distância.
- Meus filhos, meus filhos sumiram. – dizia pesarosa.
- Foi D. Águia... – disse o corvo reticente,
- A águia? – disse ela aos gritos, - Nós temos um acordo e ela foi capaz de quebrar. Como eu pude confiar numa águia? Ah, meu Deus!
E partiu decida para o ninho da águia. Ao chegar foi logo gritando:
- Mentirosa, como pôde fingir que queria a paz e pelas minhas costas comeu os meus filhotes!
- Seus filhos, aquelas coisas horrorosas? Você disse que eram os mais lindos do mundo!
O corvo entendeu a história. Toda mãe vê seus filhos como os bebês mais lindos do mundo e dona coruja não é diferente. Certo, crianças?

MORAL: Quem ama o feio, bonito lhe parece. (Esopo)

(Histórias que contava para o meu neto)

20/05/12


Leia também
John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P4 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P3 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P2 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 4


John Owen - Hebreus 1 – Versos 1 e 2 – P1 há menos de 1 hora

John Owen (1616-1683) Traduzido, Adaptado e Editado por Silvio Dutra ...
kuryos Artigos 6


"Ontem a noite" há 13 horas

Ontem pela noite Sentei-me no sofa A saudade batia-me no rosto A solidã...
joaodasneves Pensamentos 18


Confessar e se Arrepender em vez de se Endurecer há 16 horas

Em face de termos tão grande sumo sacerdote à direita de Deus nas altur...
kuryos Artigos 17