MEU TRENZINHO DE FERRO

13 de Agosto de 2012 Maria Hilda Infantil 1117

Ah! Esse meu trenzinho de ferro
Correndo tão velozmente
No mundo da minha infância
Nos trilhos da minha imaginação.
Leva-me por várzeas e florestas,
Sobe e desce os morros do coração,
Invade vilas e cidades populosas,
Contando histórias glamorosas
De cavaleiros e grandes vilões,
De princesas lindas e bruxas malvadas,
Sobre faiscantes trilhos cantantes,
Ensinando sempre uma lição.
Corre meu imaginário trenzinho,
Corre porque tenho muita pressa
Vejo da janela o fim da infância,
E dessa fase nada quero perder.
Corre, corre meu trenzinho de ferro,
Corre que o implacável tempo urge,
Já vislumbro a Adolescência,
Nova estação desconhecida.

13/08/12


Leia também
A rua me aceita como sou há menos de 1 hora

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 27


Não seja superficial há 1 hora

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 35


"Dia do amor" há 4 horas

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 9


"Estou triste" há 11 horas

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 13


"Estou cá a matutar" há 12 horas

Esses dias ando meio triste muito confuso, ando a querer isolar-me, f...
joaodasneves Pensamentos 9


A Humildade nos Cai Bem há 17 horas

Se o domínio total é do Senhor, porque o poder pertence a ele, isto dever...
kuryos Artigos 8