Meu cachorro totó
Não gosta de ficar só
Ele mora com a vovó
Na rua do cafundó.

É muito sapeca o totó
Corre atrás da vovó,
Levantando do chão o pó
Latindo como ele só.

Gosta muito de mocotó
O meu cachorro totó,
Amigo da gatinha filó
Que adora um pão-de-ló.

Quando visito a vovó
Ela conta história de faraó,
De mocinho e esquimó
E faz tanto barulho o totó

Que não ouço uma palavra só
Das histórias da minha vovó.
Brincar comigo quer totó.
Morde as pedras do meu dominó,

Puxa a cortina de filó,
Persegue o galo carijó,
Esconde o tênis do Jó,
Rasga o jornal do seu Feijó

Tudo para ganhar minha atenção
E com ele correr sem direção
Para o mundo da imaginação
Este cãozinho do meu coração.

13/09/12