A fadinha que ficou presa numa bolha de sabão

17 de Janeiro de 2013 MCSCP Infantil 942

Um belo dia, no jardim de dona Aurora,
Seu netinho, Fabrício, brincava há várias horas...
Das seis da manhã até o meio-dia,
Brincar e brincar era o que ele queria.

Gostava, e muito, de soprar bolhas de sabão
E de vê-las subindo e subindo para a imensidão.
Como era divertida aquela brincadeira,
Que ficava ainda melhor com a cachorrinha toupeira.

Além de cavar buracos pelo chão,
Toupeira latia e perseguia as bolhas de sabão.
Era uma festa, tudo muito engraçado,
Toupeira corria com as bolhas para todos os lados!

De repente, uma fada surgiu perto da roseirinha
E quis descansar dentro da rosa menina.
Ela teve de voar do quintal até o jardim,
Borrinfando, de flor em flor, o perfume que não tem fim.

Tão cansada estava, que mal conseguiu perceber...
Pobre fadinha, já estava a adormecer,
Quando uma bolha pousou entre as pétalas da rosinha
E aprisionou, suavemente, a sonolenta fadinha.

Fabrício, que estava perto dali,
Nem podia imaginar algo assim.
Estava se preparando para ir almoçar,
Quando ouviu alguém a chorar.

Toupeira se dirigiu para a roseirinha
E logo encontrou a bolha que desejava estourar.
Mas, ao perceber a triste fadinha,
A cachorra começou a pular.

Fabrício, emocionado com a mágica visão,
Aproximou-se da bolha de sabão.
A fadinha, então, parou de chorar
E pediu a Fabrício que a tirasse de lá.

Fabrício, se lembrando dos contos de fadas,
Do beijo com que o príncipe despertava sua amada,
Resolveu beijar a bolha de sabão
Para libertar a fadinha daquela prisão.

Que cena maravilhosa:
A fadinha dentro da rosa
A dançar alegremente!
Agora, poderia voar livremente.

Fabrício pediu que ela não fosse embora, nem desaparecesse,
Pois desejava conquistar sua amizade, o seu carinho.
E como dentro dele a ternura crescesse,
A fadinha prometeu ficar perto do menino.

E, depois daquele dia, tudo mudou no jardim:
Havia mais flores, mais alegria, mais beleza, enfim...
Tudo por causa de uma linda fada
Que, de dentro de uma bolha, foi libertada!

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
PLEONÁSTICO n°2 há 17 horas

PLEONÁSTICO n°2 Encarasse de frente, não soslaio... Talvez, olhos no...
ricardoc Sonetos 4


ANTIFACISTA há 18 horas

ANTIFACISTA De irrestível apelo aquela união De fortes se fazendo 'in...
ricardoc Sonetos 5


A rua me aceita como sou há 21 horas

A rua me aceita como sou (Livro Poesias Reflexivas- Antonio Ferreira) N...
pfantonio Poesias 56


Não seja superficial há 22 horas

Não seja superficial (Antonio Ferreira-Livro Poesias Reflexivas) Olhe ...
pfantonio Poesias 71


"Dia do amor" há 1 dia

Amanhã é o dia reservado ao Amor, E a fragrância das flores confunde-s...
joaodasneves Poesias 13


"Estou triste" há 1 dia

A noite se instala em mim. Lá fora, apenas o silêncio da noite e o teu o...
joaodasneves Poesias 14