Essa sou eu desabafando para uma página na internet, porque desabafar com amiga não dá mais tão certo como dizem os filmes americanos. Sempre tem aquela pessoa que te diz que o certo é desistir, e a outra que, junto com um imenso entusiasmo, afirma "desistir" ser coisa para quem não tem a tal da auto-confiança. Ta, serei franca, coerente com as palavras, para deixar bem entendido que melhor amiga é coisa de Hannah Montana. E é por isso que eu estou contando meus míseros problemas para meus companheiros online, ou apenas para o site, pois não acredito que terei grande audiência. E, na realidade, ainda não mencionei nenhum problema. Vamos iniciar a sessão. Bom, oque vim comentar é sobre o famoso amor, aquele dos filmes românticos, dos fins de novela, e do climax dos livros. O romance que muitos casais alimentam na nossa inútil imaginação. Inútil sim! Porém, muitas pessoas nos mostram o quão esse amor, romance, paixão, lance ou seja lá oque for, não existe. Na verdade, ele acabou, pois hoje as pessoas não pensam no futuro, se esquecem de como se leva uma vida devidamente boa, e querem saber apenas de vodka, festa, carnaval e axé. Bom, carnaval e axé são quase que sinônimos, mas deu para compreender. No entanto, eu ainda acredito em contos de fada, em príncipes, e muitas meninas me chamam de "sonhadora", pois, apesar de tudo, sonhar ainda é de graça. Tenho total liberdade de sonhar, viver à base de pensamentos. Mas, eu vim pra dizer que, mesmo a sociedade estando do jeito que está, ainda podemos mudá-la, na verdade, devemos mudá-la. Cadê o romantismo, a mão dada, o selinho, as flores? Homens, cadê o cavalheirismo? Mulheres, cadê a valorização? Pensem, repensem, pensem de novo. Queremos uma sociedade a base de vodka?