A Rádio Fantasma.

13 de Julho de 2017 Jony Juvenil 104

Em uma pequena cidade do interior do Rio de Janeiro havia uma rádio quase centenária, tida por todos como um patrimônio da cidade. Isso, por que desde sua fundação divertia os moradores do pequeno lugar com belas musicas, noticias e divertidos comentários. Os locutores, esses sim eram um verdadeiro espetáculo.
No inicio dos anos noventa, a rádio enfrentava alguns problemas de verba, e já não estava no auge de sua existência. Foi nessa época que um jovem dj conhecido com JV assumiu a rádio como locutor em tempo integral. Mais ninguém achava tão interessante trabalhar ali.
JV era um excelente comunicador, cheio de piadas e tiradas sensacionais. Não demorou nada para ganhar a simpática dos ouvintes e se tornar o locutor mais querido que a rádio já teve. Ele realmente fazia seu trabalho com muito amor. Porém em um dia quando ia para casa, JV foi atacado e assassinado, o autor nunca foi encontrado, somente o corpo do locutor jogado a beira do rio Paraíba. Marcas de espancamento cobriam seus braços e um buraco de bala enfeitava sua nuca.
Os dias seguintes à morte do rapaz foram deprimentes. As pessoas comentavam por toda a cidade, não conseguiam pensar em uma pessoa que poderia ter feito tal coisa. A parceira de trabalho do DJ abandonou o trabalho com medo de que algo parecido poderia lhe ocorrer, fechando de vez a rádio e encerrando para sempre suas transmissões. Ao menos isso era o que deveria ter acontecido. Mais ou menos um mês depois do trágico episódio, boatos de moradores começaram a se espalhar por todos os cantos, boatos que diziam que a antiga rádio estaria funcionando outra vez. Mas isso era impossível! Ela permanecia fechada desde o assassinato. Quando a noticia se espalhou as pessoas começaram a sintonizar sua frequência e assustadoramente, comprovavam que de fato ela estava ativa. Não transmitia nada além de estáticas e bips, mesmo assim era algo que não devia acontecer, uma vez que ela havia sido desligada.
Alguns curiosos com o fato, e teóricos da conspiração continuaram sintonizando a rádio dia após dia na esperança que algo a mais acontecesse. E sete dias depois de ter sido ligada a primeira vez uma voz masculina, muito parecida com a do falecido JV pode ser ouvida. No entanto, nada de piadas e comentários divertidos. Ele parecia sério e dizia coisas como: “19031995...”, “27041993...”. Todas as mensagens eram desse jeito, números atrás de números e as estáticas retornavam. As pessoas que ouviram as primeiras mensagens, tentavam descobrir o que significavam. Uma espécie de código talvez? Dias depois um acidente na estrada que dava acesso a cidade matou todas as pessoas envolvidas. O mais bizarro de tudo é que o acidente acorreu num Domingo, dia 19 de Março de 1995. Reveja a primeira mensagem passada por JV, separe os números em dia, mês e ano. Teria sido uma profecia?
A partir do ano de 1995, a rádio continuou a ser transmitida, com seus bips, estáticas e números. As pessoas que ouviram essas mensagens do falecido, morreram de formas trágicas nos dias exatos que as "previsões"da rádio pronunciaram. O prédio fora derrubado pelos moradores e um missa foi rezada pela alma de JV, como uma forma de fazer sua alma descansar em paz. E mesmo assim, caso você resolva passar por essa cidade e escutar o rádio, cuidado, pode ser que você sintonize a rádio fantasma e ouça a marcha fúnebre , anunciando sua morte.

Esse texto está protegido por direitos autorais.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem permissão do autor.

Leia também
DE RENOME há 11 horas

DE RENOME De certo, alguém que não eu, N'um lugar que não aqui, Viv...
ricardoc Sonetos 6


EM LARGA MEDIDA há 20 horas

EM LARGA MEDIDA Duvido porque penso, não por cético. Há-que se quest...
ricardoc Sonetos 10


ALJÔFAR há 2 dias

ALJÔFAR Cintila sobre a face embevecida Essa lágrima só de maravilha...
ricardoc Sonetos 8


UM GULOSO CEGO NO CABARÉ há 2 dias

O homem chega no cabaré e a dona do brega oferece: -Tenho uma mulata e um...
reribarretto Humor 41


EM GRUPO há 2 dias

EM GRUPO Ser mais um entre muitos ou não ser? Eu, para bem ou mal, me ...
ricardoc Sonetos 17


CICATRIZES há 3 dias

As lágrimas não mais caiam, Pois já era um outro dia, Mas, ainda exist...
juniorcampos Indrisos 20