Capítulo 1 - Lampejo

09 de Agosto de 2012 Aydée Mercedes Juvenil 689

"Encaro no espelho minhas íris escurecidas. Elas estão estranhamente negras. Devem ser as minhas pupilas dilatadas, alertas e esperando o pior. Fecho os olhos, e tudo me vem como um lampejo. Abro os olhos. Não havia sido uma boa idéia lavar o rosto para me despertar daquilo que parecia um pesadelo turbulento. Agora encaro no espelho minha face manchada pela maquiagem caprichosamente feita pelas funcionárias do salão, para o meu grande dia. O meu rímel escorre pelo meu rosto, como lágrimas que eu não conseguira derramar.


Fecho os olhos novamente, na tentativa de que quando os abra, perceba que estivera deitada na minha cama por todo o tempo, mas isso não parece uma boa idéia. A vertigem e os tremores que percorrem meu corpo me fazem perder o equilíbrio. Apóio-me na bancada, ao mesmo tempo em que agradeço por minha festa de aniversário estar tão divertida, uma vez que o banheiro está deserto, e ninguém poderia invadir a privacidade do meu desespero."
Continua...
//quimera1.blogspot.com.br/2012/07/capitulo-1-lampejo.html


Leia também
A Origem e a Razão de Ser de Tudo há 4 horas

Deus não criou todas as coisas para depois intentar formar uma Igreja. Ao...
kuryos Artigos 6


ETERNAL (rondó) há 16 horas

ETERNAL (rondó) Não o poeta, sim a poesia Em cada verso haveria- De ...
ricardoc Poesias 7


Sintomático há 22 horas

Divagando pela favela, penso nela olhando a aquarela do sol se pondo. ...
a_j_cardiais Sonetos 41


"Minha humilde casinha" há 3 dias

Tenho na minha casa Quatro cadeiras e um colchão Uma mesa, e roupas pelo...
joaodasneves Poesias 21


Se Poema For Oração há 3 dias

Senhor, este poeta perdido vem Vos fazer um pedido: dai-me Vossa paz. ...
a_j_cardiais Poesias 81


"Bailei com a solidão" há 3 dias

"Bailei com a solidão" A beira do mar espero a Solidão E escuto ja o ...
joaodasneves Acrósticos 19