Capítulo 4 - Despedida

13 de Agosto de 2012 Aydée Mercedes Juvenil 561

"Os braços de Marcelo rodeiam minha cintura, e seu corpo está tão próximo ao meu, que sinto as batidas aceleradas do seu coração contra meu peito. Seu rosto está encostado ao meu, enquanto mergulho no azul de seus olhos, e sinto sua respiração rítmica queimar minha pele.


Nós apenas nos encaramos sem sorrir, apesar da felicidade imensa que quase nos sufoca. Talvez porque saibamos que apenas um sorriso não será capaz de demonstrar a grandeza do momento, então apenas assistimos e participamos de tudo sem reação.


Ele me empurra, embora continue me segurando pela mão, e me faz girar pelo salão. Ele me puxa de volta e me abraça de costas contra ele, me balançando no ritmo da música antiga e romântica que sai das caixas de som espalhadas pelas paredes do ginásio da escola. Sinto suas mãos firmes e presas às minhas e desejo que elas nunca saiam dali. Ele me impulsiona para longe novamente, e enquanto rodopio com meu vestido de festa cor-de-rosa que parece flutuar aos meus movimentos, encontro seu olhar, e posso estar errada, no entanto nele pareço encontrar o mesmo amor que me preenche a alma."

continua: //quimera1.blogspot.com.br/2012/08/capitulo-4-despedida.html


Leia também
CIDADE DOS PATOS (cordel infantil) há 22 horas

Vivia na bela cidade dos patos Um velho pato que contava fatos De uma fam...
madalao Infantil 5


"Feliz...dia...de...São João" ... há 1 dia

Quem dera ir mais além, cantar mais alto Sobre esse chão salgado onde na...
joaodasneves Poesias 7


No Vento da Literatura há 1 dia

Gosto da poesia quando chega de surpresa... Pode não ter beleza, mas q...
a_j_cardiais Poesias 38


Bendito Amor Eterno há 2 dias

Quando pensamos que Jesus disse que todo aquele que lhe foi dado pelo Pai, ...
kuryos Artigos 15


"Vendo" há 2 dias

Hoje vendo um corpo sem alma, e um extrovertido coração partido, uma ...
joaodasneves Acrósticos 10


"Te amo vinho tinto" há 2 dias

Tu meu querido vinho tinto, és e serás a minha inspiração, Ter o cop...
joaodasneves Poesias 11