"Consigo abrir meus olhos com grande esforço. Eles parecem insuportavelmente pesados, assim como minha cabeça, meus braços e pernas, todo o meu corpo. Eu estou sentada e presa, embora mesmo que estivesse livre, acredito que seria impossível me mover.


Olho ao meu redor com dificuldade, e posso enxergar sem clareza um homem ao meu lado. Ele parece estar dirigindo, e percebo que estou num carro, e o que me prende é o cinto de segurança. Isso não me parece menos assustador do que o que eu pensara antes, que estava presa numa cadeira elétrica ou numa sala de torturas.


As imagens que ainda estão recentes na minha memória, as quais afasto como um sonho ruim, me fazem lembrar de quem esse homem talvez seja, Dan. Ainda posso sentir o calor insuportável do meu quarto incendiado, apesar do frio que é emanado dos filtros de ar-condicionado do carro, e a última coisa de que me recordo são as estrelas que não mais brilhavam no teto do meu quarto, uma vez que a claridade era imensa, e elas eram consumidas pelas chamas."

continua: http://quimera1.blogspot.com.br/2012/08/capitulo-5-fogo-parte-2.html